Escola Móvel de Gastronomia vai qualificar profissionais no DF

Projeto também fará mapeamento gastronômico e aplicativo para o Gama

0
88

Um novo projeto vai levar capacitação e oportunidades de trabalho para o Distrito Federal. É a Escola Móvel de Gastronomia, ação da Associação Cresce realizada por meio de termo de fomento com a Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec), que pretende atender centenas de profissionais com cursos gratuitos de gerenciamento de pessoal, negócios e culinária, ministrados pela unidade móvel em diversos locais do Gama.

“É um projeto muito interessante e estimulante para toda a cadeia da economia criativa que envolve o setor gastronômico”Bartolomeu Rodrigues, secretário de Cultura e Economia Criativa

Com recursos de R$ 850 mil, o projeto celebra o fato de que a capital federal é considerada o terceiro maior polo de culinária do país, reunindo uma variedade gastronômica que gera uma demanda maior de profissionalismo de gestores e cozinheiros. Assim, a Escola Móvel de Gastronomia tem o objetivo de qualificar ainda mais esses profissionais por meio de aulas práticas e teóricas, de forma presencial e online, com duração de seis meses.

“Comida é uma arte! E uma arte que a gente precisa promover cada vez mais. Por isso que a secretaria está apoiando a Escola Móvel de Gastronomia, que vai capacitar centenas de pessoas, que têm tanto potencial para se desenvolver ainda mais”, destaca o secretário de Cultura e Economia Criativa, Bartolomeu Rodrigues. “É um projeto muito interessante e estimulante para toda a cadeia da economia criativa que envolve o setor gastronômico”, afirma o secretário.

Quase 1.500 pessoas já estão inscritas para a primeira etapa do projeto, que inclui aulas de confeitaria, doceria, salgaderia e pizzaiolo, além de cursos de garçom, vendas online (e-commerce) e gerenciamento de mídias sociais. Mas ainda há vagas disponíveis, sobretudo para os cursos online – que podem ser feitos por pessoas de todo o DF. As inscrições vão até o fim de novembro.

Os participantes devem ter, no mínimo, 16 anos e todos receberão o certificado de conclusão do curso ao final das aulas. Para participar do projeto e conhecer todas as informações sobre os cursos, é preciso acessar o site da Escola Móvel de Gastronomia.

Aplicativo Food Gama

Além dos cursos gratuitos, o projeto também tem como finalidade realizar um mapeamento gastronômico de estabelecimentos do Gama, entre restaurantes, food trucks, bares, entre outros, gerando informações sobre o setor gastronômico na região administrativa. A partir disso, a ideia é catalogar os interessados por meio do aplicativo Food Gama.

Desenvolvido especialmente para a ação, a plataforma pretende atuar como delivery no local, funcionando também como um guia gastronômico, onde os estabelecimentos interessados poderão colocar informações sobre seu negócio. “A população poderá conhecer os restaurantes por setor. Então se eu quero uma pizza no Setor Oeste, eu clico e encontro as pizzarias mais próximas de mim”, explica o presidente da Associação Cresce, Eduardo Campos.

Outra vantagem do app é que ele vai funcionar de forma gratuita: o dono do estabelecimento disponibiliza seus produtos e o cliente acessa, escolhe o restaurante no setor que mais lhe convém e faz o pedido diretamente para o estabelecimento, que vai preparar seu prato ou lanche, sem cobrança de taxa para o restaurante.

Eduardo Campos também esclarece que a plataforma vai ser um meio de conectar os estabelecimentos com os entregadores, de moto ou de bicicleta. Isso tudo, sem custo para os restaurantes, já que toda a taxa de manutenção é do projeto. “Assim, a gente gera um legado para a comunidade, porque o valor que as empresas gastam com outros aplicativos, com taxas e entrega, eles vão poder investir na contratação de profissionais e na compra de melhores equipamentos”, destaca.

*Com informações da Secretaria de Cultura e Economia Criativa 

Por Agência Brasília com informações de Sandra Barreto

Foto: Reprodução Agência Brasília