Inteligência artificial em hospitais do DF recebe investimentos de R$ 1,4 milhão

Programa da FAPDF, em parceria com a Secretaria de Saúde e IgesDF, vai investir em projeto de pesquisa, desenvolvimento e inovação em saúde

0
44

resultado de chamada pública que vai aplicar R$ 1,4 milhão na implementação de um programa estruturado com inteligência artificial (IA) para gerenciamento de uso de antimicrobianos em ambientes hospitalares foi divulgado no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) de terça-feira (2). O projeto selecionado pela Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal (FAPDF) foi o Programa de gerenciamento do uso de antimicrobianos em ambientes hospitalares guiado por inteligência artificial: plataforma AI-STW, da Universidade Católica de Brasília (UCB). O projeto selecionado é coordenado pelo doutor em clínica médica da UCB, Luiz Sérgio de Carvalho.

A iniciativa é fruto da parceria da FAPDF com a Secretaria de Saúde (SES-DF) e com o Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (IgesDF). Vinculada ao programa Desafio DF, a chamada pública tem como objetivo financiar projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação para melhoria dos resultados clínicos dos pacientes, por meio da implementação de programas estruturados de gerenciamento de uso de antimicrobianos. Esses programas incorporam ferramentas de inteligência de dados, aprendizado de máquina, aplicativos de tecnologia assistiva e envolvem uma equipe multiprofissional especializada.

O uso inadequado desses medicamentos aumenta o risco de surgimento da resistência antimicrobiana, um dos principais desafios para a saúde pública no mundo e considerada uma ameaça global pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Assim, ações de controle de infecção, monitoramento e vigilância e uso racional e adequado de antimicrobianos podem garantir que esses medicamentos mantenham-se eficazes e consigam controlar as infecções, diminuindo o risco de propagação das doenças.

Para a coordenadora científica em exercício da FAPDF, Larissa Souza, a parceria com a Secretaria de Saúde “é um ganho enorme para a saúde pública do DF”. “A FAPDF tem mantido boas parcerias com diversos órgãos do GDF que tem a pretensão, por meio de pesquisa, inovação, desenvolvimento científico ou tecnológico, de trazer benefícios significativos para a população e essa chamada descreve muito bem esse contexto”, destaca.

Desafio DF

A ideia do programa Desafio DF é promover chamadas específicas para seleção de projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação com vistas ao estudo de viabilidade de políticas públicas.

*Com informações da Secretaria de Saúde e da FAPDF

Por Agência Brasília

Foto: Breno Esaki/Agência Saúde-DF / Reprodução Agência Brasília