Novacap planeja atuação das equipes de rua em onda de calor

Objetivo é preservar a integridade física dos trabalhadores, sem comprometer o andamento dos serviços. Uma das medidas é adaptar a carga horária dos colaboradores que atuam em campo

0
27

Com termômetros superando os 30º C, o Distrito Federal enfrenta um dos anos mais quentes de sua história, com previsões do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) indicando um aumento de até 5º C nos próximos dias. A Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap) cria estratégias proativas para proteger seus trabalhadores de campo em casos extremos. Com temperaturas elevadas e um tempo seco predominante, uma das possibilidades é que a carga horária de trabalho seja reduzida se as temperaturas subirem excessivamente ou se o clima ficar seco demais.

Coordenadora da Divisão de Manutenção de Vias (Dimav) da Novacap, Valquíria Marra destaca a importância dessa possibilidade. “Devido às altas temperaturas recentes, temos sido cautelosos com a quantidade de CBUQ (produto empregado em massa asfáltica), um material já quente por natureza”, explicou a especialista. “Já tivemos relatos de câimbras e riscos de desidratações”, complementa. “Essa é a última medida. Uma possibilidade prévia são os horários corridos, para que o trabalhador intensifique a atuação em momentos de exposição solar mais amenas”, finaliza.

A Novacap compensa essas reduções horária extraordinárias justamente com essa atuação intensificada, quando as operações ocorrem com maior quantidade de material, mantendo assim a eficiência operacional.

Helio Lopes, servidor da mesma divisão, reforça esse compromisso com o trabalho. “Apesar disso, a produtividade se mantém constante”, afirma. Ele também ressalta os recursos fornecidos pela Novacap, como protetor solar e máscaras, essenciais para lidar com as condições adversas.

Em decorrência do alerta laranja, a Diretoria Administrativa da Novacap, pode emitir nos próximos dias um comunicado para os trabalhadores de campo informando sobre a possível redução da carga horária.

Com o alerta laranja em decorrência da onda de calor emitido pelas autoridades, a preocupação com a saúde e o bem-estar dos trabalhadores torna-se primordial. “Este ano, mais quente que os anteriores, não é apenas um capítulo na história climática da capital, mas também uma narrativa de adaptação e resistência. É a história de trabalhadores que, mesmo sob o sol severo, mantêm a cidade em movimento, equilibrando produtividade com autocuidado. Mesmo nas condições mais adversas, a saúde e o bem-estar são os compassos que guiam a verdadeira eficiência”, destaca o presidente da Companhia, Fernando Leite.

*Com informações da Novacap

Por Agência Brasília

Foto: Kiko Paes/Novacap / Reprodução Agência Brasília