Codipir vai premiar escolas do DF sobre a temática de ações contra o racismo

O Codipir tem a finalidade de deliberar sobre as políticas públicas de combate à discriminação étnico-racial e redução das desigualdades

0
155

Coordenado pela Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus), o Conselho Distrital de Promoção da Igualdade Racial (Codipir), vai premiar alunos de escolas públicas de Águas Claras, em um concurso de redação, intitulado ‘Prêmio de Boas Práticas na Temática Educação para as Relações Étnico-Raciais 2022/2023’, que vai abordar a temática de combate ao racismo no Distrito Federal.

O Conselho fomenta a elaboração de projetos e programas a fim de desenvolver estratégias e ações para o fortalecimento e o desenvolvimento da população negra, a exemplo de submeter o presente projeto para captação de emenda parlamentar objetivando a realização do lançamento do Edital que institui o Prêmio de Boas Práticas nas escolas.

O Codipir tem a finalidade de deliberar sobre as políticas públicas de combate à discriminação étnico-racial e redução das desigualdades sociais, econômicas, políticas e culturais no DF e visa propor estudos, medidas e políticas voltadas para a comunidade negra, com vistas à eliminação das discriminações que atinjam a sua plena integração na vida socioeconômica, política e cultural.

Para o secretário de justiça e cidadania, Jaime Santana ações como esta, que têm início na idade escolar, fomentam a conscientização de crianças e adolescentes. “Nosso objetivo é contribuir para a construção de uma sociedade antirracista, mais justa e igualitária e que compreenda a importância da não violência e da pluralidade étnico-racial, que faz parte dos primórdios do povo brasileiro e devem ser respeitada em todos os sentidos”, comenta.

O lançamento do Edita que regulamenta o prêmio representa o empenho da Secretaria de Estado de Justiça e Cidadania do Distrito Federal- SEJUS, por meio do Conselho Distrital de Promoção da Igualdade Racial (CODIPIR), em contribuir para a construção e divulgação de repositório de boas práticas e reconhecer o esforço da comunidade escolar, em desenvolver projetos que contribuam para a educação das relações étnico-raciais e o enfrentamento do racismo nas escolas.

A primeira escola será premiada no dia 1 de outubro, em evento com diversas participações de personalidades defensoras da temática antirracista, incluindo o secretário de Justiça e Cidadania, Jaime Santana e o subsecretário de Direitos Humanos da Sejus, Diego Moreno.

O Codipir é composto por 22 membros, entre representantes do poder público e da sociedade civil. Os integrantes governamentais são indicados pelas pastas responsáveis pelas atuações nas áreas de Igualdade Racial, Criança e Adolescente, Cultura e Economia Criativa, Esporte, Juventude, Educação, Direitos Humanos, Saúde, Habitação, Mulheres e Segurança Pública.

Por Redação do Jornal de Brasília com informações de Sandra Barreto

Foto: Reprodução Jornal de Brasília