Operação Animals investiga ataque cibernético a Zoológico do DF

A PCDF realizou a Operação Animals na residência de um homem suspeito de cometer ataque cibernético à rede de acesso do Zoológico do DF

0
102

Na manhã desta quarta-feira, 14, a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), por meio da Delegacia de Repressão aos Crimes Cibernéticos (DRCC), realizou a Operação Animals para cumprir mandado de busca e apreensão na residência de um homem suspeito de cometer ataque cibernético à rede de acesso do Zoológico do DF à internet.

O homem também realizou ataque ao sistema informatizado de arrecadação das bilheterias que foram retirados do ar em razão do ataque.

A operação contou com a participação de oito policiais civis, dentre agentes, delegados e peritos criminais da PCDF.

Segundo a Especializada, a investigação teve início em junho deste ano, quando a equipe da DRCC tomou conhecimento do ataque cibernético e de que as fichas cadastrais completas de diversos animais e outras informações relevantes de cunho administrativo foram deletadas, criminosamente, dos servidores do Zoológico.

Após receber a notícia do ataque, equipe de peritos do Instituto de Criminalística da PCDF– IC e de policiais da DRCC estiveram na sede administrativa do Zoológico para colher informações acerca do incidente. Com o início do trabalho pericial, foi possível verificar que aproximadamente 400 mil arquivos foram deletados pelo atacante, sendo que o sistema de bilheteria eletrônica permaneceu inativo por alguns dias.

De acordo com as investigações, dentre os documentos deletados, os peritos criminais da PCDF conseguiram recuperar dados importantes relacionados ao controle de doenças e de vacinas, informação quanto à origem de muitos animais do Zoológico, além de identificar pistas que apontaram em direção ao suspeito do ataque.

Nesta data, após obter autorização judicial, a equipe de peritos e investigadores comparecerem no endereço do suspeito, na região do Guará/DF, onde foram apreendidos dispositivos informáticos que serão objeto de novos exames periciais.

“É importante ressaltar o alto grau de profissionalismo dos peritos criminais da PCDF que, ao recuperar as fichas cadastrais/médicas de diversos animais do Zoológico, evitaram a suspensão de muitos tratamentos veterinários em execução, cuja interrupção poderia causar a morte de vários bichos”, destaca o delegado-chefe da DRCC, Giancarlos Zuliani.

Por Mariana Haun do Jornal de Brasília com informações de Sandra Barreto

Foto: Jornal de Brasília