Guará ganha lotes para equipamentos públicos

Projeto destina áreas para a Arena Guará e a construção da futura subestação da CEB

77

Os moradores do Guará aprovaram em audiência pública virtual, realizada na noite de terça-feira (14/12/21), a criação de dois lotes para equipamentos públicos na cidade: a Arena Guará, na QE 11, e a futura subestação da Companhia Energética de Brasília (CEB), na QE 5.

No caso da Arena Guará, a administração regional local solicitou a criação de um lote em uma área de 2.672 metros quadrados ocupada por um ginásio que pertenceu ao antigo colégio Maxwell. O objetivo é que o local seja destinado a práticas desportivas e culturais.

Após os estudos técnicos, a equipe da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh) propôs a criação do lote para uso institucional e equipamento público. Para a administradora do Guará, Luciane Quintana, essa foi uma grande conquista para a população. “A gente sabe o quanto significa a retomada do Arena Guará para a cidade.”

“São propostas de alterações de parcelamento motivadas por necessidades que vão surgindo com o desenvolvimento das cidades”Eliane Monteiro, diretora de Parcelamento do Solo da Seduh

Durante a reunião, o morador José Alves Rodrigues ressaltou a importância do ginásio coberto, especialmente nessa época de chuva. “Permite que atividades esportivas, como campeonato de futebol e ginástica nas quadras, continuem normalmente”, pontuou.

Já a CEB Distribuição S/A está pleiteando uma área de 7.238,72 metros quadrados para a construção de uma subestação que atenda a demanda por energia no local, devido ao aumento populacional no Guará, o atendimento de novas cargas do Centro Metropolitano do Guará e a implantação da Via Interbairros, atual Avenida das Cidades. Para isso, é necessária a desafetação de 2.938,53 metros quadrados de área pública.

“São propostas de alterações de parcelamento motivadas por necessidades que vão surgindo com o desenvolvimento das cidades, gerando demandas por regularização ou implantação de novos equipamentos públicos”, ressaltou a diretora de Parcelamento do Solo da Seduh, Eliane Monteiro.

Trâmite

Depois da audiência, as propostas ainda precisam passar pelo aval do Conselho de Planejamento Territorial e Urbano do Distrito Federal (Conplan).

Em seguida, as áreas serão incluídas em um novo Projeto de Lei Complementar (PLC) elaborado pela Seduh, que reúne outros lotes de equipamentos públicos em várias regiões administrativas do DF pendentes de regularização.

O PLC será encaminhado para análise da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF). Depois disso, deverá ser sancionado pelo governador Ibaneis Rocha.

*Com informações da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação do DF

Por Agência Brasília com informações de Sandra Barreto da Gazeta do DF

Foto: Divulgação/Seduh-DF