Jovens da periferia apostam em plataformas de streaming para ganhar dinheiro

O isolamento social impulsionou a adesão de usuários e de criadores de conteúdo em redes sociais de vídeo como Twitch

1651

A cantora e atriz Meduda Ferreira, 22, encontrou dificuldades para trabalhar em sua área durante a pandemia do coronavírus. Isso fez com que ela, que é moradora de São Mateus (na zona leste de São Paulo), fosse buscar as plataformas de streaming como alternativa para conseguir renda. “Infelizmente a arte não é valorizada no nosso país. Vários artistas como eu sofrem com essa situação, tendo que gastar mais para fazer a sua arte se movimentar, sem nenhuma retribuição ou colaboração”, diz.

O isolamento social impulsionou a adesão de usuários e de criadores de conteúdo em redes sociais de vídeo como Twitch (serviço de transmissões ao vivo) e YouTube, por exemplo. Meduda tem apostado no universo das lives de jogos digitais. “Em mais de oito meses de lives [no Twitch] ainda não consegui a minha monetização. O dinheiro não é meu objetivo, o dinheiro é uma necessidade para que haja uma forma de se manter dentro desse meio”, avalia.

Por Redação do Jornal de Brasília com informações de Sandra Barreto da Gazeta do DF

Foto: Agência Brasil