Projeto de Lei cria campanha de conscientização acerca da leucemia

Iniciativa intitulada "Fevereiro Laranja" trata da conscientização para o diagnóstico precoce e tratamento da leucemia

749
People holding yellow awareness ribbon

O vice-presidente da Câmara Legislativa, deputado Delmasso (Republicanos), é autor do projeto de lei nº 1836/2021, que institui o movimento “Fevereiro Laranja”, dedicado à campanha de conscientização para o diagnóstico precoce e tratamento da leucemia.  A cor laranja é a escolhida para simbolizar e chamar atenção para doença e a importância de se tornar um doador de medula óssea.

O objetivo da proposta é incentivar as campanhas de conscientização e diagnóstico precoce da leucemia, que é um tipo de câncer no sangue que acomete a medula óssea, onde são fabricadas as células sanguíneas. A leucemia é doença que tem aumentado muito e, infelizmente, existe um alto índice da doença em crianças.

Por isso, a campanha “Fevereiro Laranja” surge para alertar a população sobre a leucemia e a importância da realização de exames para que o diagnóstico se dê o mais rapidamente possível. A leucemia é um câncer que atinge a medula óssea e quando se tem um diagnóstico antecipado, as chances do sucesso do tratamento são muito maiores.

Existem mais de 12 tipos de leucemia, sendo que os quatro primários são: leucemia mieloide aguda (LMA), leucemia mieloide crônica (LMC), leucemia linfocitica aguda (LLA) e leucemia linfocitica crônica (LLC). De um modo geral, alguns sinais como sangramento, desmaios, vômitos, manchas no corpo, dores nas articulações e perda de peso podem significar que um diagnóstico adequado é necessário.

“Acredito que esse tema é extremamente importante, tanto para a prevenção e diagnóstico precoce da doença, quanto pra se dar mais atenção à necessidade de doação de medula”, observa Delmasso.

Como doar?

Existem hoje, no Distrito Federal, 67.508 pessoas cadastradas no Registro de Doadores de Medula Óssea (Redome). Para ser doador e se cadastrar no banco de dados é necessário ter idade entre 18 e 55 anos, boa saúde e realizar a doação de uma ampola de sangue, colhida e cadastrada no Hemocentro.

O Hemocentro está atendendo somente por agendamento. A medida foi adotada em virtude da pandemia de coronavírus, para evitar aglomerações. Agende seu atendimento individual pelo site agenda.df.gov.br. Esse serviço não é agendado por telefone, exceto para grupos (até 10 pessoas).

*Com informações da assessoria de imprensa do deputado Delmasso

Por Warley Júnior (estagiário) – Agência CLDF com informações de Sandra Barreto da Gazeta do DF

Foto Freepick