Escola Classe 510 do Recanto das Emas inaugura estação de energia renovável

Unidade recebeu a instalação de 90 módulos fotovoltaicos, com capacidade de geração mensal de mais de 6.500 kWh

0
1072

Em uma iniciativa sustentável e inovadora, a Escola Classe 510 do Recanto das Emas inaugurou nesta quinta-feira (7) a primeira usina de energia fotovoltaica. A unidade recebeu a instalação de 90 módulos fotovoltaicos, com capacidade de geração mensal de mais de 6.500 kWh. A economia anual para a Secretaria de Educação do DF (SEE-DF) deverá ser de aproximadamente R$ 70 mil.

A instalação da usina na escola é fruto de emendas parlamentares do deputado distrital Martins Machado e do deputado federal Rafael Parente, que destinaram R$ 70 mil ao projeto.

O projeto contou, desde o início, com o apoio da Coordenação Regional de Ensino do Recanto das Emas. A coordenadora regional Mariana Ayres destacou o pioneirismo do projeto na região. “É uma oportunidade para nós abraçarmos um futuro mais sustentável e para liderarmos a transição para uma sociedade mais consciente”, ponderou.

Do ponto de vista econômico, a instalação também representa um avanço. “Essa inauguração é um marco, pois a usina será capaz de fornecer energia para abastecer mais três escolas, gerando mais economia para a cidade. Investir em energia fotovoltaica foi uma decisão inteligente, tanto do ponto de vista ambiental, quanto do econômico”, destacou.

Projeto pedagógico

A diretora da EC 510, Patrícia Henriques, destacou que, além de promover a inauguração do dispositivo, a escola desenvolveu um projeto pedagógico para trabalhar a usina com as crianças.

“Esse projeto é trabalhado com as crianças para que elas entendam a importância desse momento aqui na escola e de termos uma energia sustentável. Elas estão encantadas com todo o trabalho e compreendem tudo: o que significam as placas, como isso gera energia, como isso reduz o gasto com a energia comum”, explicou.

Agora, os alunos têm a oportunidade de aprender sobre sustentabilidade de maneira prática, integrando conceitos ambientais ao currículo escolar.

A aluna da EC 510, Yasmin Sofia conta que aprendeu que “a energia limpa tem que ser renovável e ela traz muitos benefícios para a escola e para a comunidade, além de gerar economia. Então a gente gasta muito menos, quando utiliza as placas solares. Todo mundo sai ganhando.”

*Com informações da SEEDF

Por Agência Brasília

Foto: Jotta Casttro/SEEDF / Reprodução Agência Brasília