Filhos de operários da construção do DF ganham materiais escolares

Ação do Sinduscon-DF e do Pensando Brasília Produções beneficiou filhos de trabalhadores da construção civil

0
423

Lápis de cor, canetinhas, tintas, resmas de papel, réguas e pincéis são alguns dos itens que compõem os 73 kits de material escolar doados, nesta quinta-feira (8/2), pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil do Distrito Federal (Sinduscon-DF). A iniciativa foi uma trabalho conjunto com o Pensando Brasília Produções, que desenvolve e apoia ações sociais. Juntas, as duas entidades arrecadaram recursos para presentear crianças de 3 a 5 anos de idade alunas de escolas públicas, filhas de funcionários de empresas associadas ao sindicato.

A secretária de Educação do DF, Hélvia Paranaguá, esteve presente ao evento de entrega dos kits e ressaltou a importância de organizações trabalhistas encararem a educação como investimento social. “A educação precisa de parceiros, nenhum governo faz educação sozinho. Ficamos muito felizes ao ver o Sinduscon-DF envolvido, tendo esse olhar cuidadoso em prol das crianças, que são filhos dos trabalhadores da construção civil, para caminharmos juntos e, cada vez mais, melhorar a qualidade, o acesso e a permanência do estudante na escola”, afirmou.

O evento reuniu representantes de diferentes entidades, como o Serviço Social da Indústria da Construção, o Conselho Regional de Corretores de Imóveis e o Conselho de Desenvolvimento Econômico, além de educadores e empreendedores sociais. Os participantes debaterem temas relativos aos desafios da educação infantil em Brasília e a responsabilidade das famílias na alfabetização das crianças.

Para Helena Peres, vice-presidente e diretora de Ações Institucionais, Sociais e Comunitárias do Sinduscon-DF, a iniciativa representa uma mudança de entendimento no setor em relação à responsabilidade social. “Investir na primeira infância, pensando em um país que quer se desenvolver, é fundamental. Temos de olhar para as crianças que vão formar essa nação e, mais do que isso, olhar para a família da indústria da construção. Todo processo de mudança de cultura se inicia em casa”, defendeu.

Helena ressaltou, ainda, que as empresas brasileiras devem entender que ações como a da parceria com a Pensando Brasília Produções se adequam às características da sociedade brasileira. “Chamo muita a atenção sobre como vamos fazer uma parte social que realmente seja transformadora”, acrescentou.

O Vice-presidente administrativo-financeiro da Sinduscon-DF, Ruyter Thuin, destacou a relevância da implementação de medidas que amparem a família do trabalhador. “Nos preocupamos muito com o bem-estar do nosso funcionário, e para ele se sentir bem precisa estar com a família dele amparada. Agora estamos indo além, levando essa segurança para as crianças, em função das demandas dos nossos funcionários”, disse.

Por Giulia Luchetta do Correio Braziliense

Foto: Giulia Luchetta/CB/D.A Press / Reprodução Correio Braziliense