Unidade móvel oferece atendimento veterinário no Recanto das Emas

Serviço do Hvep ficará no local por cinco meses, para animais com casos menos complexos; na parte da tarde, haverá vacinação antirrábica

0
41

Disponibilizada pelo Serviço Veterinário Público (Hvep), a unidade móvel que cuida dos pets ficará por cinco meses na Administração Regional do Recanto das Emas, prestando atendimento de baixa complexidade. Serão dez por dia, por ordem de chegada.

Às 7h30, quando começa a triagem, o tutor já precisa estar no local com o paciente. Os animais são avaliados, e aqueles que apresentarem sintomas de casos um pouco mais graves são encaminhados para a unidade fixa, localizada em Taguatinga Norte, próxima à Feira dos Goianos.

Os demais pets que passarem pela triagem são atendidos na unidade móvel, onde são aplicados os primeiros procedimentos, e o retorno é marcado para o tutor pegar o resultado dos exames. Durante a tarde, serão aplicadas vacinas antirrábicas.

“Acaba sendo um pouco mais tranquilo para eles conseguirem vagas, porque, como no hospital atendemos vários animais muito graves, às vezes as pessoas com pets que têm quadros menores, como problemas de pele ou otite, ficam postergando pela lotação”, explica a veterinária Rafaella Cabral. “Então, é uma forma de a gente atender e estar mais perto dessa população, rodando nas cidades, além de tirar um pouco dessa sobrecarga do hospital.”

Equipe cuidadosa

A professora Nataniele Rodrigues, que mora perto do Recanto das Emas, levou sua cadelinha Tina para um exame depois que ela apresentou dores de barriga e desidratação. “Eles são muito atenciosos”, afirma. “Esse serviço é de suma importância, porque é uma população carente que necessita, e são bichinhos que precisam também de todo cuidado necessário”.

Já Crislane Pereira dos Santos levou a gata Mel para tratar de um problema na orelha. A atendente de farmácia reforça que às vezes demora a conseguir vaga no Hospital Veterinário Público de Taguatinga, e o serviço móvel acaba sendo importante para esses casos.

“O Hospital Veterinário de Taguatinga é bem cheio”, aponta ela. “Quando você vai olhar vaga, só tem para daqui uma semana e às vezes é com certa urgência que se precisa. O caso dela (Mel) não é tão sério, mas é incômodo, ela fica se coçando bastante, fico preocupada.”

Outra Mel também recebeu tratamento na unidade, desta vez uma cadela. A tutora Milena Gomes mora no Riacho Fundo e soube do serviço pelas redes sociais. “Eu acho importante, porque tem mais acessibilidade para o pessoal vir e também para quem não tem tanta condição de ir a um particular”, observa.

Desde 2022, o Hvep móvel já passou pelas regiões administrativas de Samambaia, Riacho Fundo, Sobradinho e Sol Nascente, totalizando 3.330 atendimentos. Para conseguir o atendimento, é necessário trazer documento pessoal e ser maior de idade. Cada tutor tem direito a levar até dois pets e a unidade móvel não faz castrações. 

Por Jak Spies da Agência Brasília 

Foto: Lúcio Bernardo Jr./Agência Brasília / Reprodução Agência Brasília