Registro sanitário garante segurança a produção de ovos no DF

Certificado concedido pela Secretaria de Agricultura qualifica agroindústria e produtos de granja do DF

662

“Essa parceria vai continuar com todas as pessoas que produzem aqui dentro do Distrito Federal. O interesse do governo Ibaneis é que as pessoas trabalhem dentro da legalidade”Cândido Teles, secretário da Agricultura

A Secretaria da Agricultura do Distrito Federal (Seagri-DF) certificou na terça-feira (14/12/21) a Granja Sol Nascente com o registro sanitário na categoria entreposto de ovos. A qualificação, entregue na sede da pasta, foi conferida pela Diretoria de Inspeção de Produtos de Origem Animal e Vegetal (Dipova) ao ponto localizado na Feira do Produtor de Ceilândia.

A granja atuava no mercado de maneira informal e, este ano, procurou regularizar-se junto à Dipova. Segundo o secretário de Agricultura, Candido Teles, que entregou o certificado de registro aos proprietários do estabelecimento, é prazeroso saber que as pessoas que têm seus empreendimentos querem trabalhar dentro da lei. “Essa parceria vai continuar com todas as pessoas que produzem aqui dentro do Distrito Federal. O interesse do governo Ibaneis é que as pessoas trabalhem dentro da legalidade”, afirmou. “A Seagri não tem interesse de multar as pessoas, tem interesse de que as pessoas trabalhem dentro da lei”, complementou Candido Teles.

Com uma produção média de 252 mil ovos ao mês, a agroindústria conta atualmente com 15 funcionários. Com a certificação obtida, a expectativa é de contratar mais 5 pessoas para atender à demanda crescente do mercado. Para a subsecretária de Defesa Agropecuária da Seagri-DF, Danielle Araújo, o registro sanitário agrega valor aos produtos, abrindo novas oportunidades de vendas aos estabelecimentos.

“Procurem se formalizar. Não é algo inalcançável. A prova está aqui hoje com a granja Sol Nascente. Vamos registrar e agregar valor aos produtos e fornecer alimentos com segurança para a população do Distrito Federal”Marco Antônio Martins, diretor da Dipova

“O selo de inspeção informa ao consumidor que aquele produto foi produzido por uma agroindústria registrada. E o consumidor hoje busca saber onde e como sua alimentação foi produzida. Saber que o alimento foi produzido de acordo com os parâmetros sanitários e fiscalizado pelo Estado, sem dúvidas traz mais segurança e confiança aos comerciantes e ao consumidor”, destacou a subsecretária da Seagri-DF.

O registro sanitário é uma exigência legal, necessária para a garantia da segurança dos alimentos fornecidos aos consumidores. “Com esse registro, a agroindústria vai poder fornecer um alimento com segurança para o consumidor final, que é o principal objetivo da Dipova”, afirmou o diretor Marco Antônio Martins.

Para a proprietária da granja Sol Nascente, Silvia Pereira, o registro sanitário contribui para o crescimento da empresa. “Esse registro sanitário muda tudo, porque é uma nova oportunidade de crescimento, de geração de empregos”, destacou Sílvia. “A gente recebeu toda a orientação, e com todo o empenho da Seagri, da Dipova, conseguimos estar aqui hoje, recebendo esse selo”, complementou.

Caso uma agroindústria de ovos esteja funcionando sem o registro sanitário, precisa procurar a Dipova, na Seagri-DF, ou a Emater-DF. “Procurem se formalizar. Não é algo inalcançável. A prova está aqui hoje com a granja Sol Nascente. Vamos registrar e agregar valor aos produtos e fornecer alimentos com segurança para a população do Distrito Federal”, concluiu Marco Antônio Martins, diretor da Dipova.

*Com informações da Seagri-DF

Por Agência Brasília com informações de Sandra Barreto da Gazeta do DF

Foto: Divulgação/Brasília Ambiental