Festival Afro Urbano realiza primeira edição no Dia da Consciência Negra

1951

O festival gratuito e de classificação livre acontecerá no sábado (20) e domingo (21). Confira a programação:

A celebração do Dia da Consciência Negra no Distrito Federal promete fazer história com a primeira edição do Festival Afro Urbano, que chega à cidade com muita música, literatura e dança, enaltecendo os artistas da cidade.

Neste sábado, dia 20/11, o palco é o CARACAS, véi, espaço cultural em Taguatinga que vai receber uma feira literária e sarau com autógrafos de escritores negros do Distrito Federal. Tudo isso em meio a apresentações de break, de vogue e atrações musicais com o melhor do pop, do R&B e da nova MPB.

Tem ainda atração internacional, diretamente do Senegal. O músico Moustapha Diene e seu sabar, que integrou o álbum que concorre ao Grammy Latino 2021 “Bom mesmo é estar debaixo d’água”, da cantora Luedji Luna.

“Brasília está sendo palco de um importante evento de valorização das raízes africanas no Brasil. Ações como o Festival Afro Urbano, valorizam os artistas negros da capital e incentivam a reflexão sobre a igualdade racial”, afirma o advogado Homonnai Júnior, que apoia o evento.

A festa continua no domingo, dia 21/11, no Simbaz, restaurante de culinária africana, com a realização da feira do projeto Katendê, expondo produtos artesanais de produção local, e a apresentação do cantor Thiago Ruby.

A Quatro Comunicação e Assessoria Estratégica, empresa brasiliense que também apoia o festival, avalia que existe uma carência de eventos dessa natureza no Distrito Federal. “Enaltecer e ajudar na divulgação da cultura do povo africano é também uma das nossas prioridades”, destaca a empresária Emilly Marques.

Todos os eventos são gratuitos, de classificação livre e será feita arrecadação de 1 kg de alimento não perecível para doação de cestas básicas a famílias em situação de vulnerabilidade social do DF.

Por Redação do Jornal de Brasília com informações de Sandra Barreto da Gazeta do DF

Foto: Geledés