Aprovada a indicação do novo presidente do Iges-DF

O general Gislei Morais de Oliveira atuou como superintendente administrativo, diretor administrativo e diretor de Planejamento do Iges, entre abril de 2019 a outubro de 2020

3156

O general Gislei Morais de Oliveira atuou como superintendente administrativo, diretor administrativo e diretor de Planejamento do Iges, entre abril de 2019 a outubro de 2020

A Câmara Legislativa do Distrito Federal aprovou na tarde de terça-feira (21/09/21), durante sessão ordinária, a indicação do nome do general Gislei Morais de Oliveira para ocupar o cargo de diretor presidente do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde (IGESDF). (20/09/21), o general Gislei Morais foi sabatinado pela Comissão de Educação, Saúde e Cultura (CESC) e teve sua indicação aprovada.

No plenário, o nome do novo presidente do Instituto foi aprovado com 15 votos favoráveis e os votos contrários dos deputados Fábio Felix (PSOL) e Leandro Grass (Rede). Os dois parlamentares aproveitaram a votação para criticar a existência do IGESDF. Fábio Felix disse que o IGESDF precariza a saúde e é fonte de corrupção. O parlamentar lembrou ainda que o órgão está no quinto presidente e cobrou a instalação da CPI para investigar denúncias de irregularidades no Instituto.

Arlete Sampaio (PT), presidente da CESC, explicou como foi a sabatina do indicado, questionou o modelo do IGESDF, que para ela divide a saúde e quebra o princípio do Sistema Único de Saúde (SUS), mas ponderou que o governador é quem tem a atribuição de fazer a indicação. Já Leandro Grass listou várias irregularidades denunciadas no IGESDF.

O IGESDF é responsável pela gestão dos hospitais de Base e de Santa Maria e pelas Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs) de Ceilândia, Núcleo Bandeirante, Recanto das Emas, Samambaia, São Sebastião e Sobradinho.

Direitos da gestante

Os deputados distritais também aprovaram nesta terça-feira o projeto de lei nº 1.800/2021, da deputada Jaqueline Silva (PTB), que institui a semana de conscientização sobre os direitos da gestante no DF. O texto foi aprovado em primeiro turno, com 13 votos favoráveis, e ainda precisa passar por uma segunda votação. Pela proposta, a semana será celebrada, anualmente, na primeira semana de março.

Por Luís Cláudio Alves – Agência CLDF com informações de Sandra Barreto da Gazeta do DF

Foto: Iges-DF/Divulgação