Turismo vai mapear atrações e produzir miniguia da Fercal

Ações visam projetar a região administrativa do DF como destino de visitantes

2450

O programa Turismo em Ação desembarcou na Fercal para mapear as atrações turísticas locais e identificar as melhorias que precisarão ser feitas na região para aquecer o mercado regional, como acesso, sinalização e infraestrutura. O objetivo da Secretaria de Turismo (Setur) é projetar a região na rota turística do DF por meio de um miniguia.

A secretária de Turismo, Vanessa Mendonça, percorreu diversos empreendimentos e afirma considerar imprescindível qualificar, estruturar e promover o turismo na cidade. “Com a inauguração do Centro de Atendimento ao Turista [CAT], o morador de Brasília e o turista que vierem aqui vão receber as informações de todas as possibilidades de experiência que terão aqui com um olhar humanizado. Certamente, vai dar significado ao turismo local”, disse.

O que fazer na Fercal

O Turismo em Ação percorreu pontos turísticos na região da Fercal, ainda pouco conhecidos pela maioria da população do DF. Entre eles estão a Fazenda Confiança, o Pesque-Pague do Joel, a Fazenda Califórnia, o Rancho Aventura e o Recantto Lobeiral.

O turismo para esportes radicais movimenta a Fazenda Confiança

A primeira parada da equipe da Setur foi na Fazenda Confiança, a cerca de 40 km do centro de Brasília. O tradicional ponto de turismo de aventura é opção para quem busca prática de esportes radicais, off road. Dentro da fazenda há a Rota do Morcego.  Em 2020, o local foi cenário do documentário Brasília off Road, maior evento da categoria do Centro-Oeste.

Dentro do empreendimento, há também uma escola off road que oferece aulas e todos os equipamentos para quem quer aprender essa modalidade esportiva.

O proprietário da Fazenda Confiança, Gustavo Viegas, está animado com a procura crescente pela modalidade e já planeja ampliar as opções de trilhas off road. “A partir do sucesso da Rota do Morcego, queremos criar rotas itinerantes pela região e apresentar o esporte para quem ainda não conhece. Nós alugamos moto e oferecemos infraestrutura para atender todos os públicos. E agora, com a rota que a Setur está criando para a Fercal, a visibilidade vai aumentar e a procura também”, disse Viegas.

Para quem curte um esporte menos radical, o Pesque Pague do Joel agrega os segmentos do turismo esportivo, de lazer, de contemplação e gastronômico. O local atrai pela paisagem e opções de pesca, boa comida e pela receptividade do proprietário.

Visitantes podem colher uvas diretamente da parreira, na Fazenda Califórnia

Enoturismo

Em seguida, a equipe foi à Fazenda Califórnia, localizada a 35 km da Esplanada dos Ministérios. O empreendimento se dedica à viticultura há 25 anos e também oferece atrativos de contemplação, de lazer e gastronomia.

A fazenda oferece ao visitante a chance de colher quatro tipos de uva direto da parreira: niágara-rosada, syrah, barbera e tempranillo. Elas podem ser degustadas in loco, e as sobressalentes levadas para casa.

Os visitantes ainda têm a chance de experimentar o vinho rosé produzido com as uvas syrah, novidade na fazenda e no Distrito Federal. Estão à venda caixas de uva, sucos e geleias.

“Parabenizo a iniciativa da Secretaria de Turismo em dar visibilidade ao que oferecemos; pela primeira vez temos esse olhar do turismo voltado para a região da Fercal. Quem quiser viver essa experiência deve entrar no nosso site, fazer um cadastro e agendar”, orientou o proprietário da Fazenda Califórnia, Alberto Bardawill.

Turismo religioso

Por fim, a caravana visitou a Igreja Frutos da Videira, uma opção para o turismo religioso, gastronômico, de lazer, cultural e de contemplação individual ou para toda a família.

O espaço, com 550 m², agrega o Recantto Lobeiral e o Instituto Videira. No Recantto Lobeiral, os visitantes contam com uma boa estrutura de hospedagem que incluiu piscina, churrasqueira, banheira de hidromassagem e salão de jogos. As opções gastronômicas são variadas e para todos os gostos.

O vice-presidente do Instituto Videira, pastor André Borges, explicou o que o visitante pode encontrar no espaço. “O Instituto Videira faz um trabalho com meninas entre 8 e 19 anos, por meio do balé. A gente dá a elas a oportunidade de sonhar novamente, uma vez que existem muitas famílias necessitadas na região. Além do turismo cultural, temos as belezas naturais que muitas pessoas em Brasília não conhecem. Também oferecemos o turismo religioso, onde as pessoas podem ter um momento de encontro com Deus”.

As bailarinas do Instituto Videira podem se apresentar após os cultos, realizados aos domingos às 18h, ou por contratação direta, com a produção local.

*Com informações da Secretaria de Turismo 

Por Agência Brasília com informações de Sandra Barreto da Gazeta do DF

Foto:  Divulgação/Setur