Vacinação de idosos com 60 e 61 anos ocorre em 54 pontos de atendimento do DF

844

A partir das 8h desta sexta-feira (30/4), Secretaria de Saúde dá início à última fase de atendimento desse grupo. Público-alvo poderá procurar um dos 54 pontos de atendimento presenciais e drive-thru para se imunizar contra a covid-19. Pessoas com comorbidade serão as próximas.

Com a chegada de mais 62.396 doses de vacinas ao Distrito Federal, pessoas com 60 e 61 anos podem se imunizar contra a covid-19 a partir de hoje. O atendimento começa às 8h, nas unidades básicas de saúde (UBSs), e, às 9h, nos postos drive-thru (leia Programe-se). Do total de imunizantes enviados ao DF no lote que chegou na manhã de quinta-feira (29/4), 10% destinam-se à reserva técnica, e os demais, para os cerca de 56,7 mil idosos da nova faixa etária. A campanha para os grupos que faziam parte das prioridades continua normalmente.

O secretário da Casa Civil, Gustavo Rocha, informou, na quinta-feira (29/4), durante coletiva no Palácio do Buriti, que há doses para todos os idosos do DF com 60 e 61 anos. Não é necessário aguardar em longas filas pelo atendimento, pois a vacinação seguirá pelos próximos dias. “(As pessoas) podem ter tranquilidade e paciência para procurar a vacinação a partir de amanhã e na próxima semana. Há doses para atender a todos”, frisou.

A distribuição das vacinas para as regionais de saúde terminou por volta das 16h de quinta-feira (29/4). Para receber a dose, basta comparecer a um dos 54 pontos de vacinação com documento de identificação e, de preferência, CPF (confira a lista de locais no link abaixo). Do novo lote, todos os imunizantes que serão aplicados como primeira dose (D1) são da Covishield — desenvolvida pela Oxford/AstraZeneca. Os da CoronaVac — da farmacêutica Sinovac — serão para o reforço (D2).

O aumento da disponibilidade de pontos de atendimento ocorrerá de maneira gradativa, à medida que houver ampliação do público-alvo. Recentemente, a Secretaria de Saúde (SES-DF) fechou parceria com órgão públicos, empresas e instituições como Secretaria de Justiça (Sejus), Serviço Social da Indústria (Sesi) e do Comércio (Sesc), bem como laboratórios Sabin e Exame. Equipes desses locais atuam, principalmente, aos fins de semana. Militares da área de saúde do Exército Brasileiro, treinados para aplicar doses, também trabalharão na campanha nos próximos dias.

Durante a coletiva, o secretário da Casa Civil reforçou que as regras para aplicação da D2 continuam: apenas quem tiver cartão de vacinação com logomarca da SES-DF poderá receber a dose no Distrito Federal. “É para não ter uma sobrecarga de procura e para que não venha a faltar doses para a população local”, justificou Gustavo Rocha. A intenção da pasta é contemplar novas faixas etárias à medida que o Ministério da Saúde encaminhar mais doses. Enquanto houver a diminuição sucessiva da idade do público-alvo, a campanha contemplará, também, outros grupos de profissionais — como os da educação e rodoviários. Porém, o avanço depende de como a pasta federal distribuirá as próximas remessas. Por isso, não há calendário definido para início dos atendimentos.

Programe-se

Vacinação contra a covid-19

» Unidades presenciais (40): das 8h às 17h
» Unidades drive-thru (14): das 9h às 17h
» Confira neste link a lista com todos os locais de atendimento

Registro na internet

Enquanto a campanha contra a covid-19 alcança o último grupo etário de idosos, a Secretaria de Saúde (SES-DF) planeja o atendimento a outras parcelas da população. Nesta sexta-feira (30/4), às 9h, começa o cadastramento de pessoas com comorbidades capazes de agravar o quadro viral. A partir da próxima semana, terá início a vacinação desse grupo. O registro e a declaração do tipo de doença crônica do paciente deve ser feito pelo site vacina.saude.df.gov.br.

Todas as pessoas com comorbidades devem se registrar no portal, pois a pasta usará as informações para montar um banco de dados. A expectativa é de que as cerca de 5 mil doses do imunizante da Pfizer/BioNTech, previstas para chegar ao Distrito Federal na segunda-feira, atendam parte do primeiro grupo de pessoas com doenças crônicas, além de outros públicos.

A subsecretária de Planejamento em Saúde, Cristiane Braga, afirmou que a fase de registro deve terminar o quanto antes. “O cadastro é indispensável para que a secretaria tenha acesso aos dados, analise-os e inclua (a população com doenças crônicas) na lista (de vacinação)”, enfatizou, durante coletiva no Palácio do Buriti.

Cristiane acrescentou que, entre 4 e 6 de maio, quando terá início a vacinação desse grupo, também serão contempladas pessoas com síndrome de Down de 18 a 59 anos; gestantes ou puérperas com comorbidades; pessoas com deficiência de 55 a 59 anos; e pessoas de 18 a 59 anos com doenças renais graves que precisem de hemodiálise. Após essa fase, e com a confirmação dos dados de cadastramento, o agendamento seguirá em ordem decrescente de faixa etária para indivíduos com doenças crônicas.

Quem tiver dificuldade de acessar a plataforma para se cadastrar poderá buscar uma unidade básica de saúde (UBS) para concluir o processo. A validação da autodeclaração ocorrerá por meio do cruzamento de dados com informações do Sistema Único de Saúde (SUS), se houver registro de atendimento na rede pública. Caso contrário, será necessário anexar um laudo médico que ateste a comorbidade. O documento será analisado e validado pela SES-DF. A expectativa da pasta é de que todo o grupo receba ao menos a primeira dose até 18 de maio.

Por Samara Shwingel do Correio Braziliense com informações de Sandra Barreto da Gazeta do DF

Foto Ed Alves/CB/D.A Press