Mulher morre após cair de ônibus que teve a porta aberta

32

De acordo com testemunhas, o motorista abriu a porta antes da parada completa do veículo.

A esteticista e vendedora Nayara Núbia Mendes de Oliveira, de 33 anos, veio a óbito seis dias após ser arremessado de um ônibus em movimento. Segundo a família da vítima, o motorista do coletivo abriu a porta do veículo e ocasionou o acidente.

A empresa responsável pelo ônibus, a Rápido Araguaia, lamentou o acidente, por meio de nota, e informou que “prestou o devido auxílio à vítima e seus familiares e custeou o velório e o sepultamento”.

O acidente ocorreu no último dia 29 de janeiro. Na ocasião, Nayara voltava para casa após sair da residência de uma cliente. De acordo com o irmão da vendedora e com testemunhas, o motorista abriu a porta antes da parada completa do veículo.

Pessoas que estavam no local acionaram o Corpo de Bombeiros e ligaram para a mãe e o marido de Nayara. Devido a demora para chegar ao local, o marido da vítima resolveu levar a esposa por conta própria ao Hospital Monte Sinai, onde constataram uma hemorragia na cabeça dela.

Posteriormente, Nayara foi transferida para o Hospital Estadual de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol), onde passou por cirurgia, mas não resistiu e morreu na quinta-feira (4). Ela deixa o marido e uma filha de 11 anos.

A Delegacia de Investigações de Crimes de Trânsito (Dict) informou à TV Anhanguera que está investigando o caso.

Por Redação do Jornal de Brasília com informações de Sandra Barreto da Gazeta do DF

Foto Reprodução