GDF investe em calçadas novas e iluminação de LED em Água Quente

Infraestrutura urbana garante mais mobilidade e qualidade de vida para os mais de 30 mil moradores de uma das regiões administrativas mais novas do Distrito Federal

0
109

Uma das regiões administrativas mais novas do Distrito Federal, Água Quente tem se desenvolvido para levar infraestrutura aos mais de 30 mil moradores. Novas calçadas, vias recuperadas e iluminação de LED são alguns dos investimentos que estão sendo feitos na cidade.

Quem passa pela DF-280 no trecho que corta Água Quente já percebe a mudança. Meios-fios e calçadas estão sendo implantados às margens da rodovia. Serão 2,8 km de passeio compartilhado para pedestres e ciclistas, desde a divisa com Santo Antônio do Descoberto, município de Goiás, até um pouco depois do Condomínio São Francisco. O serviço está sendo feito pela Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap), com investimento de cerca de R$ 1 milhão de emenda parlamentar do deputado Jorge Viana.

Segurança

“A cada dia estamos trazendo uma novidade para a população, investindo no desenvolvimento e deixando os moradores satisfeitos”, comenta a administradora regional de Água Quente, Lucia Gomes da Silva. “Aqui os pedestres acabam dividindo a via com os carros, então a ideia de fazer uma calçada compartilhada foi para garantir que os moradores possam caminhar em segurança para ir até o comércio, acessar as escolas e até esperar na parada de ônibus.”

A obra ocorre em apenas um lado da margem, já que a duplicação da DF-280 está nos planos do GDF para Água Quente, serviço a ser feito pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER). A mesma rodovia teve a implantação de 463 luminárias de LED em substituição às lâmpadas antigas, com investimento de R$ 520 mil da Companhia Energética de Brasília (CEB).

A comerciante Valéria Cardoso de Oliveira, 44, vive há dois anos em Água Quente. Ela deixou Samambaia em busca da tranquilidade da nova região administrativa do DF. “Minha irmã já mora aqui há muitos anos, e eu sempre gostei desse jeito pacato, de cidade do interior, por isso comprei meu terreno aqui”, conta. Para ela, a cidade tem melhorado a cada dia: “Está tudo ficando muito bom. Temos posto de saúde, Conselho Tutelar… Estamos vendo o governo investir nas melhorias”.

Manutenção das vias

Para beneficiar a comunidade da Escola Classe de Água Quente, que tem 660 alunos, a via de acesso à instituição foi recuperada pelas equipes do Governo do Distrito Federal (GDF). Extensão da DF-190, a rodovia teve a aplicação de fresado em 250 metros de pista. Também foram construídos quebra-molas para reduzir a velocidade em frente ao colégio e instaladas placas de sinalização.

O vice-diretor da Escola Classe de Água Quente, Sidney Pereira, lembra que a manutenção da pista foi bastante solicitada: “Essa região era muito esburacada e cheia de poeira, e isso afetava muito a escola, porque tínhamos sempre que estar limpando, as crianças adoeciam e havia muita reclamação dos pais. Melhorou bastante. As crianças têm adoecido menos, a escola está mais limpa e a comunidade está mais feliz”.

A educadora social Maria Fernanda Oliveira, 39, diz que a comunidade sofria bastante com a falta de estrutura da via em frente à escola. “Era bem difícil”, lembra. “Na época das chuvas era comum que os carros atolassem. Na seca, a poeira era bastante prejudicial para os alunos e para os professores. Estavam todos ficando doentes, roucos ou com alergia. Agora deu uma melhorada boa mesmo, o que é muito bom para todos. Espero que melhore cada vez mais”. Moradora de Santo Antônio do Descoberto (GO), ela utiliza a pista todos os dias para chegar até a instituição onde os filhos estudam e ela atua como voluntária.

As vias da Área Especial do Residencial Buritis I também receberam a aplicação de fresado em 1,5 km. “Conseguimos consertar o pavimento dos dois lados da pista”, explica o assessor especial da Secretaria de Governo (Segov), Jânio Ribeiro. “Não foi possível asfaltar, porque a cidade ainda está no processo de regularização fundiária, mas temos feito de tudo para amenizar a passagem de motoristas e pedestres nas vias não pavimentadas de Água Quente”.

Equipamentos públicos

Anteriormente integrante do Recanto das Emas, Água Quente se tornou região administrativa em dezembro de 2022, com a instituição da lei nº 7.191.  No planejamento para a cidade estão previstos investimentos de R$ 60 milhões para construção de equipamentos públicos. Serão erguidas quatro novas escolas para atender desde a educação infantil até o ensino médio, uma nova unidade básica de saúde (UBS), uma unidade de pronto atendimento (UPA), um centro de referência de assistência social (Cras), postos de atendimento das polícias Civil e Militar, quartel do Corpo de Bombeiros e Feira Permanente.

Boa parte das estruturas será construída no Centro Administrativo de Água Quente, um terreno com 55 mil m² que está sendo desapropriado pela Agência de Desenvolvimento (Terracap). Os projetos urbanísticos serão executados pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh).

Por Adriana Izel da Agência Brasília

Foto: Paulo H. Carvalho / Agência Brasília / Reprodução Agência Brasília