Decreto prevê ParCão em todas as regiões administrativas do DF

Ao todo, o DF conta com 27 parques com essa finalidade. Os tutores ainda devem ficar atentos a algumas regras para acessar o local

0
94

O Governo do Distrito Federal (GDF) publicou no Diário Oficial do DF (DODF) desta terça-feira (11/6) a lei que prevê a criação de ParCão — espaços recreativos para cães — em todas as regiões administrativas da capital. O decreto foi assinado pelo governador Ibaneis Rocha (MDB) e terá áreas especiais para pets idosos e com locomoção especial, além de um espaço para cães mais ativos e jovens.

De acordo com o levantamento do GDF, atualmente, o DF conta com 27 ParCão. Águas Claras é a RA que possui a maior quantidade, 17. Cerca de 11 regiões da capital têm esse espaço.

Para acessar os locais, os tutores devem ficar atentos a algumas regras. É proibida a presença de cadelas no cio, cães de raças destinadas à guarda ou ataque, animais doentes ou que não tenham completado o protocolo vacinal, pets com ectoparasitas — pulgas e carrapatos —, bem como qualquer tipo de verminose, além de outras especificações.

Cada RA irá definir o número máximo de cães que o espaço irá comportar. O decreto informa que os tutores são responsáveis por recolher os dejetos dos animais e serão responsabilizados pelos danos causados por eles.

Dois modelos de ParCão foram desenvolvidos. O primeiro possui uma área de 600 m² (dimensões de 20 m x 30 m) e foi pensado para ser localizado nas áreas centrais das RAs. Já o segundo, de menor capacidade, tem área de 400 m² (dimensões 20 m x 20 m) e foi desenvolvido para ser implantado em localidades com maior restrição de espaço.

Por Luis Fellype Rodrigues do Correio Braziliense

Foto: Minervino Júnior/CB/D.A.Press / Reprodução Correio Braziliense