Em abertura de feira, governador Ibaneis Rocha enaltece trabalho dos artesãos do DF

Discurso ocorreu em exposição montada pelo GDF de artes manuais para incentivar o turismo e movimentar a economia local. Dia Nacional do Artesão é celebrado nesta terça-feira (19)

0
613

Os mais de 13 mil artesãos do Distrito Federal (DF) são os grandes protagonistas ao longo desta semana. Isso porque, nesta terça-feira (19), celebra-se o Dia do Artesão e, para homenageá-los, o Governo do Distrito Federal (GDF) organizou um evento turístico especial, na área externa do Eixo Cultural Íbero-Americano. A abertura das atividades ocorreu nesta terça-feira (19) e contou com a participação do governador Ibaneis Rocha, que enalteceu o trabalho desenvolvido pelos artesãos do DF.

“Nós tiramos essa categoria que estava no ostracismo. Desde o primeiro mandato, a gente vem desenvolvendo um trabalho junto a essas bases e ampliando os locais de vendas para que exponham seus produtos. A gente sabe o quanto isso é importante para vocês. É um trabalho realizado com todo amor e carinho que reflete não somente na vida financeira, mas na ocupação, é terapêutico”, destacou o chefe do executivo.

De acordo com o secretário de Turismo, Cristiano Araújo, há outras iniciativas em andamento para beneficiar os artesãos do DF: “Esses profissionais refletem toda a nossa arte, cultura e história. É um segmento considerável e o GDF vem desenvolvendo uma série de ações para qualificar esse profissional e ensiná-lo a precificar de maneira justa os seus produtos. Também estamos procurando mais espaços para aumentar esse contato deles com os consumidores finais”.

A programação teve início hoje (19) e seguirá nos dias 22, 23 e 24 de março, a partir das 10h. O espaço promete ser uma importante ferramenta de incentivo ao turismo. O evento não apenas homenageia os artesãos, mas também contribui para o desenvolvimento econômico e cultural da região.

No local, há uma feira expositiva dos artesãos e atrações culturais com shows de artistas do DF. Já para a criançada, haverá apresentações teatrais e um espaço kids com brinquedos infláveis, proporcionando diversão para toda a família.

Reconhecimento

Logo ao entrar na feira, o que mais chama atenção são os ipês. De todas as cores e tamanhos, o símbolo do Cerrado estava bem representado em forma de arte realizado cuidadosamente pelas mãos da artesã Daniela Pires Ferreira, de 30 anos. Ela e o esposo trabalham com artesanato há aproximadamente 15 anos. Para eles, é um orgulho poder representar o bioma onde vivem.

“Nosso objetivo é enaltecer o Cerrado e passar a mensagem de preservação. Resolvemos abrir mão de tudo o que fazíamos antes para a mostrarmos a nossa arte. Nós somos muito gratos por ter essa oportunidade de estar aqui. Agradecemos ao GDF por toda a força que nos concede durante essa trajetória”, afirmou Daniela.

Para a artesã Maria de Jesus Cavalcante, 62 anos, o evento organizado pelo GDF reforça o compromisso em valorizar o trabalho manual do artesanato. “Não é todo mundo que valoriza o que a gente faz. A gente se dedica e é importante que todos vejam o resultado do nosso esforço. Eu me sinto muito representada quando a gente chega aqui e vê que está tudo montado, só aguardando os nossos produtos serem expostos. Eu só tenho a agradecer por todo apoio do governo aos artesãos do DF”, elogiou Maria de Jesus.

Em 2019 a Setur-DF chegou a ter 7,4 mil artesãos cadastrados, aumentando esse número para 12,6 mil em 2022 e em 2023, subiu para 13,4 mil. A atividade artesanal, além de trazer melhorias nas condições de vida dos artesãos, contribui para o desenvolvimento econômico local de cada região. O artesanato está ligado à riqueza cultural bem como a uma forte vinculação com o setor turístico.

Por Thaís Miranda da Agência Brasília 

Foto: Renato Alves/Agência Brasília/ Reprodução Agência Brasília