Edição especial do evento Dia da Mulher da DPDF atende mais de 2 mil pessoas

Ação gratuita da DPDF voltada para mulheres em situação de vulnerabilidade bate recorde de atendimento com oferta de vagas de emprego e oportunidades de estágio

0
595

A 10ª edição do Dia da Mulher da Defensoria Pública do Distrito Federal (DPDF) realizou mais de dois mil atendimentos, um recorde do projeto. A ação, que tradicionalmente ocorre na primeira segunda-feira de cada mês, foi realizada de forma excepcional nesta sexta-feira (8), em comemoração ao Dia Internacional da Mulher. O evento foi realizado no núcleo da DPDF que fica no Setor Comercial Norte (SCN) e contou com a presença da vice-governadora Celina Leão, entre outras autoridades.

Nessa edição especial, o projeto trouxe como novidade a oferta de vagas de emprego e oportunidades de estágio de ensino médio, técnico e superior, para o público de 14 a 24 anos. Também foram divulgadas vagas para jovem aprendiz e orientações para obtenção do primeiro emprego. Os serviços foram oferecidos pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Distrito Federal (Fecomércio-DF).

Já a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Renda do Distrito Federal (Sedet-DF) ofertou vagas de empregos e atendimentos ao empregador, como CTPS Digital, seguro-desemprego, orientação profissional, cesta do trabalhador, inscrições e orientações para diversos cursos de qualificação profissional, além de informações sobre o programa de microcrédito Prospera.

A subdefensora pública-geral Emmanuela Saboya destacou a importância do projeto para as mulheres em situação de vulnerabilidade. “Oferecer serviços gratuitos para essa parcela da sociedade reconhece e aborda os desafios específicos que ela enfrenta”, observou. “A iniciativa cria oportunidades, contribuindo para a construção de uma sociedade mais justa, igualitária e solidária ao fornecer recursos e suportes que geram impactos positivos nas vidas das mulheres, fortalecendo-as e promovendo a equidade de gênero”.

Moradora de São Sebastião, Maria de Fátima de Brito, 72 anos, acordou cedo para garantir o exame de mamografia, serviço oferecido na ação. “Aproveitei o Dia da Mulher para fazer o procedimento e assegurar o acompanhamento da minha saúde”, afirmou.

A pesquisadora Irene Oliveira Costa, de 56 anos, foi ao evento em busca de uma oportunidade de estágio para técnicos em edificações. Ela frequenta o curso no período noturno e já está no segundo semestre. “O estágio vai me dar experiência prática em projetos, ferramentas e softwares específicos da área, além de permitir que eu desenvolva habilidades de trabalho em equipe”, apontou. “Essa é uma oportunidade para aplicar conhecimentos teóricos adquiridos na formação técnica”.

Serviços oferecidos

O Dia da Mulher conta com diversos parceiros para oferecer serviços exclusivos para mulheres em situação de vulnerabilidade social. O objetivo da ação é atender as necessidades imediatas desse público, além de promover uma mudança significativa em suas vidas, proporcionando oportunidades e recursos essenciais.

Na 10ª edição do evento, foram prestados atendimentos de mediação e orientação jurídica, além exames de DNA e psicossocial, entre outros serviços. A ação também abordou a prevenção e o enfretamento da violência doméstica contra a mulher, com assistência psicossocial de orientação e de sensibilização, além da distribuição de materiais informativos.

Saúde da mulher

O público feminino teve à disposição diversos serviços de saúde, como mamografia, exames citopatológicos, inserção de DIU, odontologia, consultas com uma médica da família e com profissionais de enfermagem, realizados pelo Serviço Social do Comércio (Sesc). A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) disponibilizou exames de autocoleta de prevenção do câncer do colo do útero para as mulheres na faixa etária de 30 a 49 anos.

O Senac levou a Carreta da Beleza, que ofereceu cortes de cabelos femininos pela manhã e tranças no período vespertino.

Ao todo, nas nove primeiras edições do Dia da Mulher, mais de 5 mil mulheres em situação de vulnerabilidade social foram atendidas.

*Com informações da Defensoria Pública do Distrito Federal (DPDF)

Por Agência Brasília

Foto: Lucas Felipe e Vinícius Feydit/ DPDF / Reprodução Agência Brasília