Servidores realizam limpeza e manutenção em escolas do DF durante o Carnaval

Treze unidades em Taguatinga receberam serviços de roçagem de matos e gramíneas

0
813

Treze escolas localizadas em Taguatinga receberam serviços de limpeza, que incluíram a roçagem de matos e gramíneas, realizadas por sete funcionários da área da educação. Com a volta às aulas se aproximando, essas ações de manutenção, conservação e limpeza visam garantir um ambiente seguro e agradável para estudantes e profissionais da rede de ensino.

Entre as escolas beneficiadas estão a Escola Classe Colônia Agrícola Vicente Pires, Escola Classe 2 Vicente Pires, Escola Classe 1, Escola Classe 29, Centro de Ensino Médio 5, Centro de Educação Infantil 10, Escola Bilíngue, Escola Classe 13, Centro de Ensino Fundamental 15, Centro de Ensino Médio 3 e Escola Técnica de Brasília.

A ação, coordenada pelo professor Aroldo Amorim, encarregado do planejamento, organização e execução, visa não apenas a estética do ambiente, mas também a prevenção da proliferação de mosquitos, animais peçonhentos e sinantrópicos (animais silvestres, nativos ou não, que conseguem se adaptar a viver junto ao homem, como ratos, aranhas e baratas). A roçagem, especialmente necessária durante o período chuvoso, contribui para a limpeza geral da escola, tornando o ambiente mais agradável e seguro.

“Ao enfrentarmos o período do ano em que as chuvas e o calor propiciam o rápido crescimento da vegetação, nosso objetivo é realizar a roçagem de matos e gramíneas nas escolas, garantindo, assim, um início seguro do ano letivo, marcado para o dia 19 de fevereiro. Importante ressaltar que o retorno às aulas coincide com o aumento de casos de dengue, tornando fundamental uma rotina intensa de prevenção”, destaca Aroldo.

Após o início das aulas, os serviços não serão interrompidos. Durante o período chuvoso, a roçagem será realizada com maior frequência, enquanto na estiagem, as atividades se concentrarão em pequenas podas e na limpeza de canaletas. Todo o trabalho é executado por operadores e supervisionado por funcionários da empresa Real JG Serviços Gerais Eirelli.

*Com informações da SEEDF

Por Agência Brasília

Foto: Aroldo Amorim/CRET / Reprodução Agência Brasília